O poder do perdão – O Jardineiro Sonhador

O poder do perdão

          O poder do perdão

O perdão é extremamente poderoso, mas não é tão fácil assim de ser liberado.

Hoje vamos aprender a sua importância, pois assim acredito que, será mais fácil usar o santo remédio do perdão nas feridas que existem em seu coração.

Primeiro entenda que é preciso reconhecer a necessidade do perdão. Ele não pode ser automático, por que agir dessa forma não ajuda a reestabelecer um relacionamento ou sarar uma dor.

O que é o perdão?

Imagine que você está preso atrás de grades muito fortes. Não há comida, não há água, ar, condições básicas de sobrevivência. Terrível, não é?

E se pensar que a única chave para se libertar disso se chama perdão?

Até parece fácil, não é?

Mas, essa chave muitas vezes é ignorada pela maioria de nós. Deixando com que o sofrimento continue.

Ela está em nossas mãos, mas há sempre resistência em usa-la.

Aquela frase: “O perdão é libertador” – não poderia estar mais correto.

Ele invade nosso ser como forma de reorganizar toda uma bagunça feita pelo ressentimento, frustração e outros gatilhos inibidores da alegria.

Por que perdoar?   

O poder do perdão

       O poder do perdão

Quem aí quer viver enjaulado? Ninguém, não é?

Essa é a necessidade de perdoar!

Para esse tópico, peço sua total atenção.

Lembra que falei sobre reconhecer a necessidade do perdão? É aqui que vamos fazer isso.

Algumas pessoas até querem, mas não conseguem perdoar por que estão presas a uma ferida aberta em seu emocional, mas perdoar vai muito além de “deixar para lá”, perdoar é assumir a essência de Cristo!

Isso mesmo, você não leu errado!

Vou repetir: Perdoar é assumir a essência de Cristo.

Jesus veio ao mundo para ser o sacrifício vivo pelos nossos pecados, sem isso, estaríamos condenados ao fogo eterno e com merecimento.

Mas, o Bom Mestre veio mostrar que o amor e a compreensão são muito maiores do que o ressentimento ou o pecado.

Pense em quantas você deixou Deus chateado. Quantas vezes errou, ainda que tentando acertar?

Em todos os momentos, Ele não só te perdoou, como lançou seu pecado no lago do esquecimento e fez com que sua vida fosse restaurada.

Quer exemplo maior do que esse?

Se Ele, em toda a sua glória, nos perdoou e continua a perdoar constantemente, por que não podemos fazer o mesmo e liberar o perdão aqueles que nos fizeram mal?

Essa é a importância do perdão. Usar o que recebemos de Cristo, para mudar a vida de quem ainda não conhece esse tão lindo gesto.

Como liberar o perdão?

Não estou ignorando o fator dificuldade, sei que não é nada fácil repetir o ato de Cristo. Mas, também não é impossível.

Pense comigo, quando você carrega uma mágoa, quem está sofrendo, você ou a outra pessoa?

Acredite, a resposta é: você!

É você que está aprisionado e não consegue se libertar.

Quando entendemos isso, fica mais fácil perceber que a sua felicidade depende você.

Haja como Paulo disse em Filipenses 3.13 –

“Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,”

O que passou, passou, e não pode ser refeito. Mas, você tem a opção de deixar o passado para trás e viver o melhor de Deus hoje ou então ficar remoendo emoções que nunca vão te levar a lugar algum.

A escolha é sua.

Perdoar não é necessariamente esquecer, mas é lembrar, sem sentir a mesma dor. Compreendendo a situação e aceitando que o passado não pode ser mudado, mas o presente e o futuro dependem de nós.

Afinal, todas as coisas cooperam para o nosso bem. (Romanos 8.28)

Como o perdão afeta outras pessoas?

O poder do perdão

      O poder do perdão

Vamos imaginar novamente o exemplo da chave.

Se uma pessoa está presa, com poucas condições de vida e você tem o poder de salva-la, usaria a chave ou não?

A reação automática para essa pergunta é: claro!

Mas, nem sempre isso realmente aconteceu.

Quantas pessoas não estão encarceradas espiritual e emocionalmente por precisarem do perdão de alguém?

Quando você perdoa, devolve o direito à liberdade a uma pessoa que estava presa. A faz voltar a respirar aliviada e tira um sentimento de culpa de dentro do seu coração.

Isso é fazer o bem, fazer o que é certo.

Sempre pratique o perdão

Não é por que você conseguiu perdoar uma vez que a tentação de manter a mágoa não vai aparecer de novo.

Perdoar é um ato diário que deve ser alimentado todos os dias.

Imagine o perdão como uma semente que precisa de cuidados diários e para florescer, você não pode simplesmente se esquecer dela.

E se a pessoa errou 70 vezes com você, a perdoe 71.

Não tenha limites para o perdão. Não coloque os erros dos outros como sendo mais importantes do que a sua paz de espírito.

Quando pedir perdão?

Sempre e o mais rápido possível!

A vergonha nesses casos é o maior adversário, mas não deixa que ela fale mais alto.

Um grande pregador uma vez disse: “É melhor ficar vermelho por alguns minutos, do que amarelo a vida toda”.

E é verdade, é melhor alguns minutos de constrangimento, do que passar toda a vida pensando que fez mal à alguém e nutrir um sentimento de culpa.

Até por que, quem nunca errou?

Todos já erramos direta ou indiretamente por que somos humanos, mas isso não impede de exercitarmos a essência Divina do perdão em nós.

Espero que este artigo ajude a viver e liberar o perdão!

Um beijo no seu coração, do jardineiro sonhador.

Adilson Silva
Um Jardinheiro sonhador que decidiu mudar o rumo da sua vida ao mesmo tempo em que também muda a vida de outros mostrando como ter uma vida equilibrada e apaixonante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *